Mais da metade dos estudantes universitários de instituições privadas poderão ter que abandonar seus estudos por dificuldades econômicas.





 Pesquisa publicada ontem, 17 de junho, feita  pela Associação Brasileira de Mantenedores de Ensino Superior( ABMES),   revela que mais da metade dos estudantes universitários de instituições privadas poderão ter que abandonar seus estudos por dificuldades  econômicas. 
Também ontem, a Justiça do Rio de Janeiro suspendeu a lei estadual que garantia aos estudantes descontos de até 30% nas mensalidades de faculdades e universidades  particulares . A lei fora sancionada pelo governador Wilson Witzel, como forma de compensar a ausência de aulas presenciais.  
De um lado estão  os universitários , de outro os mantenedores. Uma disputa complicada, em que as duas partes devem ser ouvidas. 

Os estudantes apontam a  existência de   custos que,  com prédios fechados, sofreram redução substancial.  O consumo de água, energia elétrica e despesas com manutenção e limpeza são os principais.  
Por outro lado, mantenedores revelam uma  grande diminuição na arrecadação,  pelo aumento na inadimplência.
Sem alunos,  a instituição de ensino não sobreviverá.  E sem a faculdade,  os estudantes não concluirão seus cursos.
Fujamos de análises superficiais, cegas ou parciais .
A única maneira de equacionar questão tão delicada é a negociação. Os diretórios acadêmicos  e os mantenedores devem analisar a  situação com muito cuidado. Descontos devem  ser oferecidos  de acordo com necessidades e possibilidades das  partes. E sem nenhum  prejuízo daqueles que trabalham nessas instituições,  professores e funcionários. 
O governo,  ou as próprias instituições,   poderiam  oferecer  aos estudantes a possibilidade de  pagarem as mensalidades em aberto ao final do curso.
A Universidade não é  um supermercado. É um local  onde se compartilha conhecimento, em que lideranças  se  formam,  ciência e cultura  são produzidos.  Permitir que alunos abandonem  cursos superiores significa abrir mão de novas lideranças e impedir a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

Professor Marco F
Pré-candidato a vereador em Santos ( PDT)


Inscrevam-se e acompanhem o Canal Raiz Trabalhista. Toda  2afeira, 17h, o Dr Marcio Aurelio, pré-candidato à prefeito de Santos(PDT), apresenta debates sobre  educação . E outros temas são discutidos ao longo da semana.

Comentários

  1. Parabéns professor Marco F pelo excelente texto👏🏽👏🏽👏🏽🌹

    ResponderExcluir
  2. Muito importante essa visão, não comproter mais o futuro dos estudantes

    ResponderExcluir

Postar um comentário